2010/06/22

Vivemos numa crise generalizada


Vivemos numa época de crise social, económica e, principalmente, crise da justiça e de valores. A meu ver, a crise de valores foi responsável por desencadear a crise social, económica e da justiça. A meu ver, também, a crise de valores e da justiça generalizam-se devido ao facto de os Direitos se terem suplantado aos Deveres. É o Direito dos Trabalhadores, das Crianças, os Direitos Humanos, dos Consumidores, o direito a Subsídios (por tudo e por nada), o direito a receber o vencimento mesmo estando suspenso de funções, o direito à greve, o direito ao crédito, o direito à formação, o direito à habitação etc…
Generalizaram-se de tal modo os direitos das pessoas… que, hoje, pouco se fala dos deveres! Houve, e ainda há, um abuso sistemático desses direitos adquiridos. E, a reboque de tantos direitos, criou-se uma cultura de facilidades e facilitismos, onde as obrigações são esquecidas e as punições pelas faltas não são aplicadas. Criou-se, assim, gerações irresponsáveis, mal criadas, pouco cumpridoras e pouco produtivas.
Voltar a interiorizar os deveres é, para algumas pessoas, quase inconcebível. E, a punição severa pelas faltas é quase uma afronta.
Quem nasceu até à década de 60 inclusive (onde eu me incluo) sabe bem como as coisas mudaram em termos de educação e liberdade, nomeadamente no caso das crianças e adolescentes. Na minha infância e adolescência, a maneira como eu e muitas outras pessoas fomos educados é hoje condenada por alguns educadores e psicólogos, mas o que é que a minha geração e as gerações anteriores à minha – educadas em regime de (quase) ditadura – tinham a noção do que era a responsabilidade e o respeito pelos mais velhos (pais, tios, avós, etc.): o respeito pela Autoridade (policia, tribunais, etc.)… Neste momento já ninguém tem respeito por ninguém… Os alunos não respeitam os professores, muitos filhos não respeitam os pais, muitos empregados não respeitam os patrões, muitos reclusos não respeitam os guardas prisionais, muitos cidadãos não respeitam as ordens dos tribunais… É uma verdadeira bagunça! Principalmente nas gerações mais novas.
Desde que não haja um abuso sistemático de poder a hierarquia deveria ser sempre imposta e respeitada. Nas prisões, os guardas deveriam impor a ordem sobre os reclusos. Os reclusos não gostam?! Então deveriam ter pensado melhor antes de cometerem crimes e irem presos! Nas escolas os professores deveriam imporem a ordem sobre os alunos. Os alunos não gostam?! Então que fiquem em casa! Em casa, os pais deveriam impor a ordem sobre os filhos. Os filhos não gostam?! Paciência. Nas empresas os patrões deveriam impor a ordem sobre os seus empregados. Os empregados não gostam?! Então que procurem outra empresa para trabalhar, pois tenho a certeza que, se for um bom profissional, o patrão tudo fará não o perder! Na sociedade os tribunais deveriam impor a ordem sobre os cidadãos. Os cidadãos não gostam?! Há sempre a hipótese de recorrer a tribunais superiores. Etc.. Tenho a certeza de que se a hierarquia fosse respeitada, esta e as outras nações, mal habituadas, não estariam atoladas numa crise generalizada (social, económica, de valores e de justiça).

22 comentários:

  1. Oi, José

    Vc está falando de Portugal? Se está, precisa visitar o Brasil, menino.
    Concordo com tudo o que vc diz. Nossa geração nunca morreu, nem teve trauma algum por ter levado uns tabefes (e bem merecidos) quando crianças.
    Dou Graças a Deus sempre e agradeço muito aos meus pais por ter me educado assim, pois sou o que sou graças a eles.
    Hoje em dia se mistura EDUCAÇÃO com CONHECIMENTO e se exige dos professores o que deveria vir de casa.
    Isso sem falar de nosso querido governo PATERNALISTA, ui, nem quero falar senão me irrito e não posso. Minha saúde não permite.

    Parabéns pelo post.

    Quero te avisar que estou sempre por aqui te admirando. Se por vezes não deixo recado é por minha condição de saúde.
    Logo estarei bem. Não deixe de me visitar.
    São vcs que me fazem continuar por aqui.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  2. Acho que também muitas coisas interessantes ocorreram no campo das relações, a repressão diminuiu e o diãlogo foi incorporado, os limites e o respeito têm que nascer naturalmente, na familia e na sociedade.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada...
    pelas gentilezas deixadas
    por você lá no meu blog...
    Depois de longa ausência...
    voltei...
    Beijos floridos e belos...
    Leca

    Só pode ser crise...
    de bons hábitos e de costumes...

    ResponderEliminar
  4. Pois é Jose...
    o mundo não mudou,tenho certeza disso. As pessoas é que mudaram.
    Os filhs cntinuam filhos, porem os pais abriram a guarde,isso de uma forma vergonhosa.
    A politica não musou, continuaa ardilosa como smepre,mas os que tinham direito minimo que fosse, abriu mão em detrimento de algum beneifcio pesoal,não coletivo.Ninguem parou e raciocinou que é mais facil calar isoladamente do que coletivamente.Esqueceram que voz do povo pode ser, se quiserem , a voz de Deus.
    A querida ai de cia falou sobre dialogo,será?Pq hoje ten-se dialogo ,mas pro filho entender que pode mandar nos pais.
    Afff, como dizem alguns...deixa eu parar por aqui, se não vou pedir um caixa de madeira pra fazer um discirso inflamado.
    Sabe Jose, não gosto nada do que vejo...
    Mas em fim...por isos prefiro viver
    entre meus sonhos e delírios
    te adoro!
    É preciso não adormecer

    ""Na primeira noite, eles aproximaram-se
    e colheram uma flor do nosso jardim.
    E não dissemos nada.
    Na segunda noite, já não se esconderam,
    pisaram as flores, mataram o nosso cão.
    E não dissemos nada.
    Até que um dia, o mais frágil deles,
    entrou sozinho em nossa casa,
    roubou-nos a luz,e, conhecendo o nosso medo,
    arrancou-nos a voz da garganta.
    E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada."
    Vladimir Mayakovski (1893-1930)

    ResponderEliminar
  5. Concordo com a NILCE
    venha visitar o Brasil ai vc vai ver o que é crise generalizada
    Vim deixar um pouco de mim,venha e deixe um pouco de vc
    abraços Gui.

    ResponderEliminar
  6. Concordo com a Nilce e a Guida, realmente, o caso é de se arrepiar os cabelos. Cá, no Brasil, crise é mato.

    Beijocas!!!

    ResponderEliminar
  7. Amigo agradeço o teu comentario no "Pes y Sapatos" e constatei ao vir ao teu espaço que és um grande benfiquista.

    Se calhar não conheces estes meus 2 blogues. Vai lá e diverte-te:

    http://benficadojota.blogspot.com/
    ► Meu espaço de coleccionismo do Benfica ◄

    http://benficascarves.blogspot.com/
    ► Minha colecção de cachecois do Benfica ◄

    Forte abraço!

    ResponderEliminar
  8. oi amigo, tudo bem?
    eu ja estou seguindo você
    mas estou a sua espera não voltou mais conforme o prometido.

    Pudesses nós revelar todas as coisas boas que nos vão na alma...

    otimo colocação...
    lindo dia.
    um abraço.

    ResponderEliminar
  9. José, o que podemos observar é que a sociedade moderna inverteu os valores morais e sócio- econômicos.
    Os meios de comunicação em massa, principalmente, a televisão, têm sido amplamente utilizados para difundir os valores invertidos.
    É muito fácil entender porque Rui Barbosa disse:

    "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto".

    Precisamos combater rigorosamente a inversão de valores pois ela compromete o convívio humano e o progresso social.
    José, deixo aqui o meu grande abraço e um beijo.
    Fique bem!

    ResponderEliminar
  10. Pois é meu amigo...
    fomos priviliegiados por sermos educados no nos 60..
    vivemos as mudanças dos anos 70..
    Lendo seu texto me indaguei... será que somos os responsáveis por estes desmandos dos anos 80, 90, 00 e do século XXI?
    Afinal hoje nós é que somos os pais, os professores, os patrões e empregados, os políticos e os eleitores...
    é realmente uma coisa para refeltirmos..
    Muito boa sua análise...
    Vou te seguir aqui também...
    Abraços deste lado do atlântico...
    Cacinho

    ResponderEliminar
  11. Olá José, parabéns pelo post.
    De facto atravessamos várias crises e não me parece que o ser humano consiga dar resposta. Vive-se hoje a um ritmo alucinante e solitário.
    Ninguém tem tempo para ninguém e cada um olha apenas para o seu próprio umbigo.
    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  13. OI JOSÉ
    SEU POST ESTÁ MUITO BOM,HOJE AS COISAS SÃO DIFERENTES!

    BEIJO

    ResponderEliminar
  14. Olá José!
    Antes de tudo obrigada pelo comentário e pela su presença em meu blog.
    Olha, por aqui(vivo no Brasil, mais precisamente em São Paulo)as coisas estão assim também. Acho até que são ainda piores.
    Sempre digo que o grande problema, melhor dizendo, o grande caos social que vivemos hoje, se dá por conta da inversão de valores que nos dias atuais.
    Beijos brasileiros

    ResponderEliminar
  15. Olá José, parabéns pelo Blog, serei um seguidor seu.... Vc está corretíssimo no seu raciocínio!!!

    Um forte abraço, Zé Carlos

    ResponderEliminar
  16. José, obrigada por seguir meu blog! Seja muito bem-vindo ao meu cantinho! Já tô te seguindo tb!!! Um gde abraço!!!!

    ResponderEliminar
  17. É meu amigo, o mundo está em crise, mas como também sou dos anos 60 procuro manter o foco como dizem. Considero que algumas modernidades como chamam por aí nada mais são do que falta de personalidade mesmo.
    Vejo jovens seguindo modas ridículas, escutando músicas detestáveis só porque todos da sua idade fazem e nem se perguntam se é bom ou ruim, apenas vivem como bonecos imitadores e acham que estão abafando.
    Vivem como cegos e compram tudo que a mídia vende e ainda acham o máximo.
    Afff, eu quando começo falar desse assunto vou longe... mas hoje fico por aqui.
    Parabéns pelo texto, abraços!

    ResponderEliminar
  18. ...você está falando de uma crise
    generalizada, e isso não nos assusta
    diante das permissividades frutos
    do modernismo desenfreado e que só
    nos leva para o buraco negro das
    ignorancias humanas...

    belo post!

    bom dia, José!

    ResponderEliminar
  19. JOSÉ,

    Adorei tê-lo lá no meu canto e seguirei você com enorme prazer.
    Creio que as normas e os deveres estão cada vez mais presentes, porém, nem sempre visíveis aos olhos. A manipulação é tão grande que o manipulado acredita ser o manipulador. Percebo que é necessário ter cautela com discurso para esse não sair com um peso totalitário, ditador e explorador.
    Abraços

    ResponderEliminar
  20. Oi JOsé!!!

    Muito obrigada pela sua visita la no meu blog.

    Vom visitar o seu e adorei. Apesar do meu blog ser mais de assuntos femininos, alguns homens sempre participam das nossas discussõs,dão suas opiniões e eu, sinceramente, adoro isso.

    também, não é porque sempre falo de beleza, moda e etc, que eu não curta ler blogs criticos e reflexivos como o seu! Pode acreditar que virei sempre por aqui!!

    parabens!!!

    bjss

    ResponderEliminar
  21. Olá!

    A sociedade vive de moldes e muletas... Uma pena os indivíduos que seguem as “doutrinas” equivocadas e banais.

    Excelente texto José!

    Obrigada por estar no BRAILLE DA ALMA.

    Sigo-te!
    Abraço querido.

    Juliana Carla
    brailledalma.blogspot.com

    ResponderEliminar
  22. Buena captura, la crisis llega a todos y afecta al parecer en la ropa, bien captado, un saludo

    ResponderEliminar